14 de julho de 2024

30 de janeiro de 2024

Fevereiro laranja: diagnóstico precoce é o maior aliado no combate à leucemia

Um dos principais avanços da área é o CART Cell, terapia gênica que promete revolucionar o tratamento de diversos tipos de câncer hematológico.

 

 

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 11.540 novos casos de leucemia devem ser registrados em 2024 no Brasil. Na Bahia, a estimativa é de 680 novos casos. Esse tipo de câncer, que começa na medula óssea e se espalha para outras partes do corpo, faz com que os glóbulos brancos (leucócitos) percam a função de defesa do organismo e passem a se reproduzir desordenadamente.

De origem, geralmente, desconhecida, a leucemia tem no diagnóstico precoce sua melhor forma de prevenção. “Um simples exame de sangue de rotina, como o hemograma, pode ser o suficiente para o diagnóstico inicial ou a suspeita de leucemia”, explica a hematologista Luiza Cardoso, do NOB Oncoclínicas.

 

Prevenção e diagnóstico precoce

De um modo geral, trata-se de uma neoplasia maligna que não pode ser prevenida justamente por não ter causas bem definidas e fatores de risco precisos associados à doença. “A melhor forma de prevenção é o diagnóstico precoce. Grande parte dos pacientes acometidos por tumores hematológicos não apresenta fatores de risco conhecidos modificáveis. Isso reforça a importância de se fazer os exames laboratoriais de rotina”, destaca Luiza Cardoso.

Apesar de ser um tipo de câncer com causas ainda pouco conhecidas, vários estudos apontam fatores que podem aumentar o risco para alguns tipos da doença: herança genética, tabagismo, exposição ambiental ao benzeno e à radiação ionizante, exposição a agrotóxicos e solventes.

Um simples exame de sangue de rotina, como o hemograma, pode ser o suficiente para o diagnóstico inicial ou a suspeita de leucemia. “A realização dos exames periódicos anuais de sangue, como o hemograma, é fundamental para identificar alterações hematológicas”, explica a hematologista Luiza Cardoso. “Quando se identifica precocemente alterações no hemograma e a doença é confirmada, através de outros exames específicos como o mielograma, e tratada logo no início, as chances de cura aumentam bastante”, acrescenta a médica do NOB Oncoclínicas.

Sintomas mais comuns

Sintomas como perda de peso sem motivo aparente, palidez, cansaço, falta de energia, febre ou suores noturnos, aumento de gânglios, infecções persistentes ou recorrentes, hematomas, sangramentos sem causas aparentes e desconforto abdominal (por causa do aumento do baço e do fígado) devem ser investigados por um médico.

As leucemias podem afetar pessoas de diferentes faixas etárias, inclusive crianças, como no caso da leucemia linfoide aguda.

Terapia gênica: avanço promissor

Terapias inovadoras, como o Cart Cell, são esperança para o tratamento de tumores hematológicos. A terapia já é usada nos Estados Unidos e em outros países para tratar alguns tipos de leucemias e linfomas avançados. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já aprovou quatro medicamentos para terapia gênica com células CART Cell, uma nova forma de imunoterapia personalizada que utiliza células de defesa do sistema imune do próprio paciente, os linfócitos T, modificadas geneticamente em laboratório para reconhecer e lutar contra os tumores.

Indicada para tratar tumores recidivados ou que não responderam a outros tratamentos, cirúrgico, radioterápico ou quimioterápico, a terapia é usada nos casos de Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA) de células B, Linfomas não Hodgkin e mieloma múltiplo.

Por enquanto, o tratamento ainda não faz parte do rol de procedimentos da saúde suplementar e não foi incorporado ao SUS, mas já vem sendo realizado, em caráter experimental, através de ensaios clínicos realizados apenas por instituições de referência. A Oncoclínicas&Co, maior grupo especializado em oncologia do país, conta com as certificações necessárias e já realiza o procedimento.

“Trata-se de uma possibilidade terapêutica que usa tecnologia avançada e pode trazer resultados mais efetivos e mais qualidade de vida para pacientes com tumores avançados”, finaliza *Luiza Cardoso*.

Sobre a Oncoclínicas&Co

A Oncoclínicas&Co. – maior grupo dedicado ao tratamento do câncer na América Latina – tem um modelo especializado e inovador focado em toda a jornada do tratamento oncológico, aliando eficiência operacional, atendimento humanizado e especialização, por meio de um corpo clínico composto por mais de 2.700 médicos especialistas com ênfase em oncologia. Com a missão de democratizar o tratamento oncológico no país, oferece um sistema completo de atuação composto por clínicas ambulatoriais integradas a cancer centers de alta complexidade. Atualmente possui 143 unidades em 38 cidades brasileiras, permitindo acesso ao tratamento oncológico em todas as regiões que atua, com padrão de qualidade dos melhores centros de referência mundiais no tratamento do câncer.

 

Com tecnologia, medicina de precisão e genômica, a Oncoclínicas traz resultados efetivos e acesso ao tratamento oncológico, realizando aproximadamente 615 mil tratamentos nos últimos 12 meses. É parceira exclusiva no Brasil do Dana-Farber Cancer Institute, afiliado à Faculdade de Medicina de Harvard, um dos mais reconhecidos centros de pesquisa e tratamento de câncer no mundo. Possui a Boston Lighthouse Innovation, empresa especializada em bioinformática, sediada em Cambridge, Estados Unidos, e participação societária na MedSir, empresa espanhola dedicada ao desenvolvimento e gestão de ensaios clínicos para pesquisas independentes sobre o câncer. A companhia também desenvolve projetos em colaboração com o Weizmann Institute of Science, em Israel, uma das mais prestigiadas instituições multidisciplinares de ciência e de pesquisa do mundo, tendo Bruno Ferrari, fundador e CEO da Oncoclínicas, como membro de seu board internacional.
Para mais informações, acesse http://www.grupooncoclinicas.com

Carol Campos (MTb 1610)
Assessoria de Imprensa
(71) 98853-1393

Imagem: Freepik

Deixe uma resposta