Deputado Jacó explica proposta de socorro ao setor de eventos

Veja todas as ações voltadas para os profissionais da área que o Governo do Estado já lançou, a que está aberta e saiba como participar para ser contemplado.

0 38

O Deputado Estadual Jacó (PT), em vídeo, explica a proposta de lei Mário Gusmão, encaminhada por ele à Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, para beneficiar os trabalhadores do setor de eventos, prejudicados pela interrupção de celebrações e as proibições da presença do público, devido a pandemia do coronavírus. As dúvidas sobre o assunto são de vários leitores, após a publicação da nossa matéria “Setor de eventos vive dura realidade sem apoio do poder público” (https://baixosulempauta.com.br/869-2/).

Segundo o parlamentar, o projeto atende a uma solicitação aos profissionais da arte e dos eventos e prevê a liberação de quatro parcelas de 500 reais. O ator e diretor baiano Dody Só e o Coletivo de Artistas da Bahia procuraram o mandato “Sebo nas canelas” para pedir um auxílio aos trabalhadores da atividade impactados pela crise há mais de 1 ano.

“Dá meio dia na casa de todo mundo. Final do mês as contas chegam para todo mundo. Como eles estão se virando?”, diz o deputado no vídeo que salienta que a classe necessita de uma proteção social para suportar esse período de paralisação.

Iniciativas do Governo da Bahia

O Governo do Estado respondeu ao nosso contato sobre se há perspectivas de assistência à categoria e disse que “tem se dedicado a iniciativas para os mais diversos setores, a fim de amenizar os impactos sociais e econômicos oriundos da pandemia. Para o setor cultural, na Bahia, com a lei de emergência cultural foram executados mais de R$ 92 milhões do inciso III da Lei Aldir Blanc (LAB), superando a expectativa de 1.200 para mais de 1.870 projetos, prazo este prorrogado pelo estado para 10 de julho do mesmo ano. E 2.848 trabalhadores e trabalhadoras aptos pela lei para recebimento da renda emergencial, que atendem ao inciso I da LAB.

Outra iniciativa importante é a disponibilização de R$15 milhões através do Fazcultura, para projetos patrocinados por empresas cadastradas, como Neoenergia, que lançou, na tarde desta quinta-feira (15), um edital destinado ao setor cultural”.

As inscrições do certame serão realizadas através do site do Instituto Neoenergia  (www.institutoneoenergia.org.br).

Veja mais informações::

http://www.cultura.ba.gov.br/2021/04/19140/Coelba-e-Instituto-Neoenergia-lancam-Edital-para-Selecao-de-Projetos-Socioculturais-com-parceria-do-Fazcultura.html

http://www.institutoneoenergia.org.br/pt/midia/Paginas/coelba-instituto-neoenergia-lancam-edital-transformando-energia-em-cultura-selecao-projetos-socioculturais.aspx

INSCRIÇÕES E ORIENTAÇÕES AQUI

“Através da Bahiatursa, o Estado também abriu cadastro para guias turísticos e profissionais de eventos e entretenimento com a finalidade de traçar um panorama do perfil destes trabalhadores e elaborar políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do setor”, informou o Governo do Estado, mas o prazo já terminou no dia 29. Estavam aptos a se inscrever trabalhadores da música, teatro, dança, corporativos, sonorização, iluminação, produção, técnica e segurança. Entre as áreas de atuação, estão cerimonialista de eventos, cinegrafista de eventos, decoradores de eventos, figurinista, fotógrafos de eventos, roadie, musicista, produção de bandas e eventos, recepcionista de eventos, segurança de artista, bandas e eventos, técnico de iluminação, montagem, sonorização e cenotécnica.

http://www.bahiatursa.ba.gov.br/noticias/inscricoes-de-profissionais-de-eventos-e-entretenimento-podem-ser-feitas-ate-o-dia-29/

Provavelmente esse levantamento foi uma tentativa de estimar a demanda orçamentária para pagamento do benefício, antes da votação na ALBA.

Muitos trabalhadores do setor de eventos do Baixo Sul reclamam que não souberam da realização desse cadastro e pedem prorrogação das inscrições, uma vez que os dados levantados até o dia 29 de março sem ampla divulgação, excluem muitos profissionais do interior que também devem participar de qualquer planejamento de ações voltadas para a categoria no estado. Segundo eles, para um mapeamento fidedigno da demanda, deve haver nova oportunidade com a devida publicidade nos meios de comunicação em toda a Bahia.

Além das reclamações sobre a falta de suporte governamental ao setor de eventos, representantes das entidades ainda cobram a previsão de votação da lei estadual na Assembleia Legislativa da Bahia.

Assista ao vídeo do Deputado Estadual Jacó (PT): 

 

 

Leave A Reply

Your email address will not be published.