17 de janeiro de 2022

Rodrigo Maia diz que ACM Neto deve ser o vice de Bolsonaro em 2022

O ex-presidente da Câmara dos Deputados deu entrevista à Rádio Metrópole hoje pela manhã. Na análise do deputado federal pelo Estado do Rio de Janeiro por cinco mandatos consecutivos, o ex-prefeito de Salvador não disputará o Governo da Bahia nas próximas eleições.

0 61

Em entrevista à Rádio Metrópole nesta segunda-feira (10), ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que ACM Neto pode ser candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro em 2022. Para Maia, João Roma (Republicanos) que hoje é Ministro da Cidadania, deve ser o postulante ao Governo do Estado da Bahia nas eleições do ano que vem.

Os dois se tornaram desafetos políticos na eleição à presidência da Câmara, no início deste ano, quando Maia afirmou que ACM recuou do apoio que daria ao candidato Baleia Rossi (MDB-SP). A partir do rompimento, os dois começaram a trocar alfinetadas nas redes sociais e em declarações à imprensa, fazendo Maia resolver deixar o Democratas.

Rodrigo Maia ressaltou que vê a movimentação de sua antiga sigla, o DEM, da qual ACM é presidente nacional, de proximidade ao Palácio do Planalto, sendo base de sustentação do Governo Federal no Congresso Nacional.

“ACM Neto achou que ia enganar a todos e fez acordo com o Planalto. Mandei mensagem dizendo que iríamos sair mal do processo. Mas só depois compreendi que ele queria que eu saísse mal do processo. Ele fez tudo pelas minhas costas. Depois me pediu que fizesse uma visita. Mas eu disse a ele que seria uma visita ruim. Não tinha mais o que conversar com ele. Quem acompanhou o processo sabe que ele traiu. Ele desmontou nosso bloco por dentro”, lamentou Maia dizendo não guardar mágoas, mas completou: “Eu o considerava um grande prefeito, mas com pouco afeito a questões ideológicas. Em Brasília, agora todos sabem que ele é um político que só olha o próprio umbigo”. 

O deputado federal carioca ainda deu a entender que a indicação de João Roma para o Ministério foi articulada por ACM Neto, em troca do apoio ao candidato Arthur Lira (PP-AL), apoiado por Bolsonaro, para o comando da Câmara.

“Na minha opinião, ele queria que Roma fosse ministro. Trabalhou efetivamente, mas depois recuou pra valer com medo da repercussão. ACM Neto não tem coragem de assumir Bolsonaro porque a rejeição é muito grande na Bahia. Depois ele tentou tirar João Roma, mas ele prevaleceu”.

Maia ainda disse que, em seu mandato como Presidente da Câmara, não pautou os diversos pedidos de impeachment de Bolsonaro porque ele tem maioria no Congresso e que o processo seria barrado politicamente, não tendo apoio suficiente para “passar”.

O Baixo Sul em Pauta já publicou matéria sobre este assunto. Confira: 

ACM Neto disfarça sobre aliado ser ministro de Bolsonaro?

 

Foto: Reprodução Rádio Metrópole

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.