18 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

Prefeito Jairo determina ação emergencial para limpeza da Praia do Guaibim após o aparecimento de óleo

Destino turístico amanheceu com grande quantidade de fragmentos espalhados na faixa de areia que prontamente começam a ser retirados pela Prefeitura de Valença.

 

Com a chegada das manchas de óleo na Praia de Guaibim, que infelizmente atingiram todo o litoral Baiano em 2019, 2021 e novamente voltaram a aparecer na manhã desta quarta-feira (13), a Prefeitura de Valença enviou equipes ao local para analisar a situação e realizar um levantamento sobre as necessidades de intervenção.

As Secretarias de Meio Ambiente e de Infraestrutura foram acionadas para uma força-tarefa imediata no local, e estiveram durante toda a manhã no local, analisando a situação.

O prefeito ordenou um mutirão de limpeza para retirada de todos os fragmentos da praia, que acontecerá a partir desta quinta-feira (14) e se estenderá até a próxima quarta-feira (20). Além destas providências, também foi feito contato com os órgãos competentes para avaliações e diagnósticos técnicos sobre os resíduos trazidos pela maré.

Todo o material necessário já está sendo providenciado para a remoção.

 

Por orientação do prefeito, o Inema acompanhará todas as ações planejadas.

Veja vídeo: 

Um volume grande de manchas pretas apareceu hoje (13/09) pela manhã no Guaibim, em Valença.

Os fragmentos estão espalhados na faixa de areia por toda a extensão de praia.

O fenômeno está ocorrendo em várias regiões litorâneas da Bahia e ainda não se sabe a origem do resíduo, que parece ser um tipo de óleo denso em formato de pedras de variados tamanhos.

A Prefeitura de Valença, através da Secretaria de Meio Ambiente e de Infraestrutura, mobilizou esforços para a retirada da sujeira e posterior envio de amostras para análise dos órgãos competentes.

Segundo o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), as manchas ainda são resquícios do material que atingiu a costa brasileira e chegaram na Bahia em outubro de 2019. Na ocasião, mais de 120 praias do Nordeste foram afetadas.

Banhistas relatam que os fragmentos causam manchas na pele quando manuseados.

A equipe da empresa LMR, responsável pela limpeza pública de Valença, vai participar da força-tarefa montada para solucionar o problema.

 

Deixe uma resposta