10 de agosto de 2022

OCUPAÇÃO CULTURAL REALIZA EDIÇÃO PRESENCIAL NESTE SÁBADO

0 44

 

Programada pra eeste sábado, dia 11/12, às 17 horas, no Centro de Cultura de Valença, o evento inicia com a exibição dos curta-metragens “Boi de Ouro da Baixa Alegre” e o “Canto do cardiá”. O objetivo é continuar integrando a linguagem do áudio-visual às edições, seguido de bate-papo com realizadores e participantes dos filmes.

Na última edição presencial, em agosto, foram exibidos os curtas “Aldeia” e “Zambiapunga”, contando com a presença dos cineastas Violeta Martinez, Lula Oliveira e o coletivo Guerém representado por Tata Sobodê e o professi . Dessa vez, com as produções locais, realizadas ano passado com recursos da Lei Aldir Blanc, através do Edital Municipal Maestro Barrinha, participam do bate-papo mediado por Jusci Souza , o produtor Adriano Pereira, o cinegrafista Adriano Pereira , Mestre Regi; Marinalva do Nascimento, cantora do boi e Vaninha Luz, sambadeira e presidente da associação de moradores da Baixa Alegre.

A proposta, além de dialogar sobre a experiência, é promover um intercâmbio com integrantes do Auto do Boi Bumbá e da Burrinha de Ibirapitanga, manifestação da cultura negra que deixou de ser apresentada há aproximadamente, 25 anos, segundo moradores mais antigos do município e agora, sob direção do Mestre Chico Nascimento Magonleji, também se apresentará na Ocupação. Para David Terra, que coordenou a primeira edição do Edital Maestro Barrinha em Valença, e hoje Diretor de Cultura em Nilo Peçanha, além de presidente do Fórum de Dirigentes Culturais da Bahia, a iniciativa é importante por reconhecer e divulgar o trabalho de grupos culturais cujo registro foi possível graças à Lei Aldir Blanc.

Como um sarau com múltiplas linguagens, a Ocupação terá ainda nas Artes Visuais a Exposição Transição, onde o valenciano Carlos Trócoli exporá em telas seus mais recentes trabalhos. Na Dança, o M.D.A apresenta: TORTAS HUMANAS – uma provocação à Declaração Universal dos Direitos Humanos, cuja promulgação foi em 10 de Dezembro de 1948. Para o grupo, ainda que soe exagerado, é preciso dizer que já passou da hora de rever a linguagem, carregada de resquícios machistas. Afinal, se humano é gênero universal, por que homens incomodam-se tanto quando são tratados no feminino e mulheres têm que se acostumar a serem tratadas sempre tendo o masculino como universal? “Desde quando surgiu, o conceito de feminismo foi deturpado por uma série de preconceitos e aspectos negativos que não correspondem ao que ele realmente é. O objetivo do movimento feminista é simples: alcançar uma sociedade em que homens e mulheres tenham direitos iguais, ou seja, sem hierarquia de gênero”, pontua Jefferson Nery, coordenador e coreógrafo do grupo.

Na Literatura, participa também o poeta Otávio Mota e o microfone está aberto para novas expressões do gênero. Artistas interessadXs em recitar ou participar mostrando seu trabalho em qualquer área devem entrar em contato, bem como que quer assistir , vez que estaremos respeitando os protocolos de distanciamento por conta da pandemia.

Reconhecida pelo Governo da Bahia em agosto deste ano como ponto de cultura, a Ocupação é uma iniciativa que estará comemorando 13 anos em 2022, revelando, reconhecendo, fortalecendo e integrando artistas das mais diversas linguagens. Esta edição tem o apoio da Prefeitura de Valença, através da Secretaria de Cultura.
Confirme presença!

O QUE: OCUPAÇÃO CULTURAL DIA 11/12 às 17 HORAS NO CENTRO DE CULTURA DE VALENÇA
APOIO: SECRETARIA DE CULTURA/PREFEITURA MUNICIPAL DE VALENÇA

Por: Adriano Pereira

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.