13 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

Mesa redonda com Hildécio Meireles pode matar a curiosidade de valencianos

O prefeito de Cairu estará na Rádio Clube de Valença com Rodrigo Mário, Levi Vasconcelos, Marcelo Miranda e Fábio Nogueira.

 

Um dos assuntos mais comentados nos grandes grupos de WhatsApp com debate longos entre os membros e que também tem sido tema de rodas de conversas na maior cidade do Baixo Sul é a possível candidatura de Hildécio Meireles a prefeito de Valença.

Alguns mais aflorados, outros comedidos discutem isso como se a campanha já tivesse começado. Há 2 anos da eleição municipal, já há fumaça e fogo após a escolha de Valença para a realização do evento de lançamento de seus candidatos a deputado estadual e federal. Uma banda diz que a experiência de 4 mandatos como prefeito iria ajudar. A outra banda diz que Valença tem opções e que não seria necessário a importação (que o dicionário diz que significa trazer de fora um produto não disponível para suprir uma necessidade).

Meras especulações sobre a possibilidade no intuito de esquentar a política; vontade ou intenção dele próprio ou as pessoas é que estão cogitando isso sem ele nem pensar em tal façanha?

Bem, a pergunta pode ser respondida nesta quinta-feira (11) pelo próprio Hildécio, que estará participando de uma mesa redonda na Rádio Clube de Valença, às 13 horas. Como o nome diz, o formato de mesa redonda sugere o entrevistado cercado numa sabatina livre, sem perguntas proibidas.

Sob o comando do polêmico Rodrigo Mário, que não deixa passar nada, e ainda tendo o jornalista Levi Vasconcelos e os advogados Fábio Nogueira e Marcelo Miranda na bancada, certamente o zum zum zum vai entrar em pauta e com um elenco desse a questão deve ser sim tocada. Resta saber se o prefeito do município arquipélago, vizinho de Valença, irá sair elegantemente pela tangente, usar de retórica pra desconversar, afirmar que pode sim enfrentar o desafio ou deixar no ar.

O que sabemos é que ter Hildécio no páreo na disputa em 2024 não é impossível, nem também é fato consumado. Muita água ainda vai passar por debaixo da ponte Inocêncio Galvão de Queiroz e pela Luis Eduardo Magalhães, esta chamada de “ponte nova” até hoje, e diga-se de passagem, construída por nada mais nada menos que um médico de Itabuna que havia chegado na cidade: Agenildo Ramalho Gonçalves, o inesquecível AGG, que não era um valenciano nato, mas chegou ao Palácio dos Mármores fruto de muita habilidade política e a composição de um grande grupo, além da “pegada” racional e emotiva de sua campanha. Saiu bem avaliado e é considerado um dos melhores prefeitos da história.

A fórmula de sucesso do passado mostra que não basta crer para ver e também que tudo é possível para aqueles que, por ventura, sejam efetivamente convocados pela população como Agenildo foi, na época, independente de sua naturalidade ou tempo de estadia e atuação na cidade. É preciso muito trabalho para trilhar o caminho do êxito nessa empreitada, se ela tiver mesmo em estado embrionário, porque pode ser apenas fruto de insatisfação de alguns sobre os problemas vividos há vários anos em Valença.

Como no futebol, a gente pode avaliar situações anteriores, histórico e tendências para usar como parâmetro, mas a política nunca é uma ciência exata e tudo pode acontecer. Nesse sentido, já aconteceu, pode acontecer de novo. Ou não.

Vale destacar que para Hildécio sair de Cairu e entrar em campo em Valença, basta a mudança de domicílio eleitoral para a viabilidade jurídica disso. Ou seja, pode sim. Se quer e vai, aí só ele pra dizer.

O cenário está aberto e as apostas foram lançadas: há uma pretensão real ou tudo não passa de boatos? Se for verdade, tem chance? E Cairu? Cíntia vem para tentar a sucessão? Ou o anseio à reeleição será o caminho natural?

Vamos acompanhar e comentar ao longo dos próximos capítulos…

Deixe uma resposta