17 de janeiro de 2022

Coisas de Valença

Por Alcides Bulhões

0 390

Alcides Emanoel Espindola Bulhões é Advogado, Presidente da OAB VALENÇA, Mestrando em Ciências Jurídicas pela Universidade Autônoma de Lisboa – Portugal, Consultor Jurídico Municipalista.

Dessas coisas que surgiram do nada, despretensiosamente, neste 11 de abril de 2021, data em que meu irmão completa mais um ano de vida, após refletir acerca de uma provocação realizada por um outro amigo-irmão Arielson (dentista que tive a honra de, nos tempos de vacas magras, dividir a casa na cidade de Itabuna para podermos iniciar o sonho do Ensino Superior), cheguei a conclusão de que a melhor forma de contribuir seria passando para frente esse nosso olhar, a fim de que, mais a frente, se tivermos mais sorte, e consciência de responsabilidade coletivas, as COISAS melhorem.

E que reflexão foi essa? Abaixo transcrevo nossas mensagens:

  • A estátua do Cristo Protetor, da cidade de Encantado no Rio Grande do Sul, terá cerca de 43 metros de altura quando for concluída, o que a coloca com 5 metros a mais que o Cristo Redentor do Rio de Janeiro. essa será a maior estátua representando Cisto da América do Sul. dois dias atrás a estrutura de concreto e ferro recebeu braços e rosto. (Postagem retirada de uma conta de Instagram denominada fatos desconhecidos). Valenca precisa de algo desse tipo; Uma mega roda gigante no amparo por exemplo.

Logo respondi:

  • VALENÇA não consegue fazer um mirante na ladeira do Patipe.

Ele retrucou:

  • Se candidate p(#)!!2,3,4x! Uma hora Vai!

Imediatamente repreendi:

  • Lá ele! (A gíria baiana lá ele significa “eu não, procura outra pessoa”. É utilizada para evitar se comprometer, principalmente em brincadeiras de duplo sentido).

Sempre incomodado, retrucou o amigo:

  • A gente precisa ajudar nossa cidade.

Realista, reiterei:

  • Aqui, política é vontade dos pequenos grupos financiadores.

Inconformado, falou Arielson:

  • TDS cidades são assim. N é exclusividade de vcs. A Gente precisa fazer. Eu não consigo pq não tenho os requisitos. Mas vc pode. Eu tenho a curiosidade, criatividade, vontade. Mas não tenho o que vc tem. Contatos, relacionamento. Só criticar não adianta.

Mais uma vez, me esquivando, reiterei:

  • Vc tem tudo isso; hahaha.

Antes que alguém venha a fazer ilações acerca da presente exposição como de pretensão política, reitero: LÁ ELE!

Sempre sou indagado acerca de pretensões políticas; talvez por ter me especializado em direito público e em eleitoral e, de uma forma ou de outra, estar ligado à vida política. Talvez também por representar a classe no sistema OAB. Para os desavisados, reitero: sou Advogado, não Político.

Hum. Aliás sou político (já dizia Aristóteles – animal político); Mas sem pretensões políticas. Tá beleza?! Outro dia falarei o porquê do “LA ELE!”

Mas sim, e qual a reflexão?! O que pode mudar a realidade de nossa VALENÇA?! O que falta?!

A cidade de Encantado do Rio Grande do Sul, com aproximadamente 22 mil habitantes, passou a ser conhecida nacionalmente pelo feito da Estátua do Cristo (que será a maior do Brasil).

Segundo a Isto é:

“A estrutura, feita de concreto e ferro, foi orçada em R$ 2 milhões e será chamada de Cristo Protetor. O montante necessário para a construção foi arrecadado por meio de doações de empresários e da comunidade. Conforme os responsáveis pela obra, não existe verba pública na construção. A previsão é de que a estátua fique pronta em agosto e disponível para visitação em dezembro de 2021. Atualmente, o maior monumento de Cristo no Brasil fica na cidade de Elói Mendes (MG) e possui 43 metros, levando em conta base e escultura. Já o famoso Cristo Redentor, no Rio de Janeiro (RJ), tem 38 metros. A ideia de construir a estátua surgiu em 2016 após o padre João Granzotto sugerir ao então vereador Adroaldo Conzatti que a paixão dos moradores pela religião fosse representada por um monumento.” ( Fonte: https://istoe.com.br/r-estatua-de-cristo-em-encantado-supera-a-do-rio-e-vira-a-maior-do-brasil/).

Aí lembrei. VALENÇA tem uma estátua do Cristo. Vocês sabiam?! Não?! E do que isso importa!?

Sim, ela está situada no bairro do Tio Virgínio, entre Urbis e Alto do São Roque. Um monumento muito bonito e feito por artistas da cidade desde a gestão do então prefeito Ramiro Queiroz, o mesmo que, criticado, criou o “Jardim do Éden” (já não existente) no Trevo do GUAIBIM.

Certo é que o referido monumento passou despercebido e quase não se fala dele. Até porque pouco é utilizado (talvez apenas pelos moradores da região), mas sem o cumprimento da função social pelo qual foi criado. Não se vê qualquer plano de utilização do espaço.

É mais um dentre centenas de equipamentos públicos da cidade (que teima em dizer-se turística), que mantém-se subutilizado.

Mas a crítica não será feita, somente, para a representação política. Em nossos discursos sempre trouxemos a máxima dos quartéis brasileiros: “a palavra convence, mas o exemplo arrasta.”

Vejamos o exemplo de Encantado; a obra objeto de nossa reflexão, com custo de 2 milhões, não foi realizada sequer pelo ente público, mas pelos cidadãos organizados.

Sei que o convívio social é complexo; ainda mais em locais em que a representatividade política preza mais pelo EU do que pelo NÓS; pelo companheirismo político do que a técnica administrativa; pela individualidade empresarial do que o solidarismo social; pela não Preservação do Antigo e pela falta de ordenamento e previsibilidade do futuro; pela ausência de previsão e direção. Enfim…

Todas máximas acima terminam convergindo nas dificuldades que relutam em existir na linda cidade de VALENÇA, nunca vencida, terra de paz, e que culminam combinam com a descrença (ainda que primária) surgida em meu diálogo com Arielson.

Entendemos que não é hora de criticar. Mas avançar. Não importa tal grupo governa. Mas como podemos contribuir para melhorar a nossa realidade?!

Precisamos, como Encantado, investir 2 milhões? Acredito que não. Como diz Arielson: é preciso ter Curiosidade, Criatividade e Vontade.

Ah, VALENÇA não tem somente a estátua do Cristo no Tio Virgínio né?

VALENÇA é a cidade da Igreja e do Mirante do Alto do Amparo; de diversas cachoeiras (Urbanas e Rurais), do prédio da Câmara, da Recreativa, da Orla, da construção naval, da instância azul, da fábrica nossa senhora do Amparo, da Matriz, do tento e seus pescadores, de Cajaíba e suas culinárias, da vila e seus operários, do Rio Una e suas naus, das trilhas, do Guaibim, da ponta do Curral, dos manguezais e da Ladeira (mirante) do Patipe. Do SESI, da AABB. Inúmeros hotéis de alto padrão. É muito? E olhe que não escrevemos 1% de nossos atrativos.

E onde encontrá-los? Interessante. Onde podemos encontrar o mapa turístico da cidade?! Precisamos! Existem pessoas capacitadas para explorar esses equipamentos?! Chegando um turista a nossa cidade, quando abordado pelos condutores, a apresentação tem sido restrita só encaminhamento dos estacionamentos em destinos às ilhas de Tinharé e Boipeba.

Quantos empresários investem em ações turísticas locais? Já pensaram num passeio para as cachoeiras Urbanas? Pelo Rio Una? Pela Fábrica Antiga? Pelas trilhas e demais cachoeiras rurais? Quantos leques de serviços poderíamos ter?

E os equipamentos? Podemos qualificar? Dar uma destinação mais eficaz? Qualificar a visitação? Ordenar o centro da cidade? Padronizar e sanitarizar feirantes (porque não explorar também esse potencial?).

Agora, já falamos demais das COISAS de VALENÇA! Termino não falando de pretensões pessoais, nem interesse de apontar esse ou aquele culpado (todos nós). Serve de reflexão. Até logo.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.