18 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

CIEVS emite comunicado de risco após reincidência de resíduos de petróleo na Bahia

Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Estado da Bahia orienta protocolo de avaliação da saúde para registro de casos e cuidados com a população exposta aos fragmentos que reapareceram nas praias.

 

No dia 14 de setembro de 2023, foi emitido
pela Defesa Civil da Bahia um alerta de
possível vazamento/derramamento de
petróleo, atingindo praias de Salvador, Vera Cruz e Região do Baixo Sul (municípios: Cairu,
Valença, Jaguaripe).

A exposição humana ao petróleo cru, produto constituído por hidrocarbonetos aromáticos, hidrocarbonetos alifáticos e outros produtos químicos, pode apresentar diferentes graus de toxicidade, com aparecimento de efeitos a curto, médio e longo prazo à saúde de populações potencialmente expostas.

Diante do problema, o CIEVS alerta para o risco de manchas ou de resíduos de petróleo nos municípios litorâneos do Estado da Bahia, e seus possíveis impactos aos ecossistemas e à saúde pública, em especial atenção aos municípios afetados.

A Secretaria da Saúde do Estado da
Bahia informa que os casos suspeitos e ou confirmados de intoxicação exógena devem ser notificados pelas equipes de saúde no sistema Sinan.

As equipes dos municípios devem seguir orientações específicas para o caso de intoxicação por petróleo, já que o material parece se tratar de óleo de petróleo bruto (cru), um produto químico de uso industrial com características de um agente tóxico.

A identificação de aparecimento de manchas
e ou resíduos de petróleo deve ser
comunicada pelas autoridades municipais e estaduais de Saúde forma imediata ao CIEVS/BA através do Programa Vigidesastres/CIEVS/SUVISA.

O CIEVS recomenda ainda que a assistência aos casos sintomáticos possivelmente relacionados à exposição aos resíduos de petróleo sigam o devem seguir o Protocolo de Avaliação da Saúde de População Exposta a Petróleo: orientações para serviços e profissionais de saúde, disponível através do link:

https://www.saude.ba.gov.br/protocolo-popexposta-petroleo/

Perigos à população 

Considerando a natureza do óleo e dos substratos contaminados, fica claro que as pessoas não devem ter contato direto com esses resíduos, devendo utilizar equipamentos de proteção como luvas em PVC.

O vazamento de óleo cru traz preocupações em relação à saúde, incluindo episódios de dificuldades respiratórias, náuseas, dores de cabeça e queimação na pele.

O trabalho de recuperação das áreas atingidas, três compostos voláteis presentes no material são extremamente perigosos a longo prazo. Além de alto potencial cancerígeno, o contato com benzeno, tolueno e xileno pode provocar doenças no sistema nervoso central.

Recomendações as equipes de limpeza e voluntários 

Resíduos devem ser coletados e armazenados em sacolas resistentes (com limite de até 15kg) e posicionados em locais protegidos para evitar contaminação secundária.

As sacolas cheias devem ser colocadas sobre mantas de plástico na areia, para evitar que o líquido vaze.

Deixe uma resposta