22 de maio de 2024

30 de janeiro de 2024

Aumento da passagem de Graciosa para Cairu revolta usuários

Passageiros reclamam da segunda mudança no preço em menos de um semestre.

 

Pela segunda vez somente em 2021, o aumento do valor da passagem de lancha para quem precisa se deslocar entre o município de Cairu e o cais da Graciosa, em Taperoá, deixou usuários insatisfeitos.

O comunicado foi publicado pela ASTRAMC (Associação de Transportes Marítimos de Cairu) com aviso do encarecimento a partir do dia 29 de maio. Após o anúncio, passageiros se manifestaram contrários e reclamam das condições das embarcações e dificuldades financeiras.

De acordo com um leitor do Baixo Sul em Pauta, foram dois aumentos no primeiro semestre deste ano, sendo que a qualidade do serviço só faz cair.

A travessia mas rápida via lancha é feita pelos marinheiros que conduzem os veículos e são também os proprietários das embarcações.

O trajeto dura cerca de 10 minutos e atende funcionários que trabalham em Cairu e moram nas cidades vizinhas, além de moradores da Sede que precisam se deslocar para ir a bancos, fazer compras e resolver outras coisas. Outra opção para fazer a travessia são os barcos que cobram valor mais barato, mas trafegam em horários reduzidos. Aí chegar no terminal de Graciosa via lancha ou barco, o passageiro ainda tem que passar pela estrada, pagando outra tarifa a um motorista de transporte alternativo ou seguir de carro próprio, o que pesa ainda mais no bolso.

Com a BA 884 que liga Cairu a Nilo Peçanha, revitalizada há 4 anos, tem crescido o número de táxis que oferecem viagens para Valença pela via terrestre. O valor maior do transporte de lancha pode impulsionar esse tipo de serviço.

A associação justifica que o reajuste teve que acontecer devido às medidas de restrição que diminuíram o número de passageiros para evitar aglomeração e também pelo aumento dos custos com combustível para as viagens.

“Em meio a uma crise que estamos vivendo, pagar 10 reais por 10 minutos de travessia, eu particulamente acho um absurdo. Sei e entendo que todos tem que ganhar o pão de cada dia, mas esse valor com o desconforto dos passageiros é demais. Organizem as lanchas depois aumentem as passagens”, postou uma moradora de Cairu em suas redes sociais.

Deixe uma resposta