12 de agosto de 2022

Aulas semipresenciais começam no dia 26 na rede estadual de ensino, anuncia Rui

Governador anunciou volta às aulas hoje no "Papo Correria", mas APLB refuta, representando a posição da categoria dos educadores.

0 141

 

 

O retorno das aulas na rede estadual de ensino, de forma semipresencial, foi confirmado pelo governador Rui Costa, na noite desta terça-feira (13), durante o Papo Correria. No dia 26 de julho, as escolas da rede estadual de ensino irão iniciar a segunda fase do planejamento do ano letivo 2020/21, passando do ensino 100% remoto, que começou em 15 de março, para o ensino híbrido.

O governador destacou que serão adotadas medidas de segurança no retorno das aulas. As salas serão ocupadas com metade da capacidade, e a semana letiva passará a ter seis dias, dividida em dois grupos de estudantes. Um grupo terá aula nas segundas, quartas e sextas, enquanto o outro terá nas terças, quintas e sábados. “A ideia é dividir a turma por ordem alfabética, mas vamos dar liberdade para que cada escola possa fazer esse ajuste quantidade de alunos em sala”, afirmou.

Ainda sobre as mudanças na educação, Rui disse que autorizou a ampliação da carga horária de professores de 20 horas para 40 horas semanais. “Vamos também zerar o chamamento do concurso de 2019 e vamos declarar o concurso encerrado. Ainda convocaremos professores no regime REDA para suprir as vagas existentes nas escolas”.

Durante o programa, ele também garantiu a oferta de transporte, alimentação escolar reforçada, internet com wi-fi de qualidade e auxílio presença aos alunos da rede estadual de ensino.

Tão logo o governador noticiou o retorno do calendário letivo, a página “Educação Bahia” publicou orientações às comunidades escolares:

Link:

https://www.facebook.com/334361686613301/posts/4131705916878840/

Rui também falou sobre o encerramento do ano letivo vigente.

*_Repórter: Leiliane Fláu_*

Fonte: Gov Bahia

Apesar do anúncio, a APLB Sindicato contesta e afirma que não haverá retorno as aulas enquanto não houver imunização doa trabalhadores da Educação e que a decisão não foi dialogada com a categoria:

“Continuaremos a nossa luta em defesa da vida!
Espero que a entidade seja respeitada. Se ele [Rui Costa] vai anunciar alguma coisa de forma unilateral eu não tenho nada a ver com isso. Não fomos consultados. Vai ser o mesmo tratamento dado à Prefeitura de Salvador”, afirmou Rui Oliveira, coordenador-geral da APLB-Sindicato, ao Metro1 sobre a volta às aulas presenciais na Rede Estadual

A APLB-SINDICATO convocou todos os trabalhadores e trabalhadoras em Educação da Rede Estadual e Redes Municipais para uma reunião ampliada nesta sexta-feira (16/07), das 10h às 11h30 para debater o assunto.

A transmissão acontece AO VIVO pelo canal YouTube e página do Facebook da entidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.