22 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

Agricultores familiares do Baixo Sul garantem renda com o GEB para a indústria de pneus

Composto feito da borracha retirada do látex da seringueira é comercializado por cerca de dois mil cooperados da Coopafbasul, em Ituberá.

 

Você sabe o que é o GEB? É o Granulado Escuro Brasileiro (GEB), um composto feito da borracha retirada do látex da seringueira, que é transformado em pneu por parte da indústria pneumática. Esse composto agora garante renda para cerca de dois mil cooperados da Cooperativa dos Agricultores Familiares do Baixo Sul (Coopafbasul), que tem sede no município de Ituberá.

Isso acontece devido à parceria entre a Coopafbasul com a indústria de transformação Agro Industrial, que realiza a produção do GEB, e a Bridgestone, empresa mundial de desenvolvimento de pneus para veículos automotivos, que compra o GEB da Coopafbasul para a transformação em pneus.

Essas parcerias industriais foram fomentadas a partir do apoio do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

O apoio do Governo do Estado é destacado pelo diretor-executivo da cooperativa, Gileno Araújo, como fundamental para o sucesso dessa parceria. Gileno conta que a SDE facilitou a aproximação com a indústria pneumática e o apoio da CAR, por meio do projeto Bahia Produtiva, foi essencial para qualificar a produção do GEB, especialmente com a assistência técnica. Tudo isso impactou positivamente na vida dos agricultores familiares.

“O Bahia Produtiva nos mostrou que a agricultura familiar tem condições de produzir e vender em larga escala, com preço justo. Com o GEB, o cooperado pode agregar um valor de 50% a 80% do produto acabado. Ou seja, transformou uma comercialização que acontecia in natura para vender o GEB, um produto industrializado de alto valor agregado”, disse o diretor.

Atualmente, 96 toneladas de GEB são comercializadas mensalmente com a indústria pneumática, o que representa para as famílias agricultoras uma renda entre R$ 1.800,00 a R$ 2.200,00 só com a produção da borracha. A agricultora Maria da Glória de Jesus comemora os resultados junto à cooperativa.

“A cooperativa nos ajudou a segurar o preço da borracha e garantir as vendas. É um impacto significativo na minha renda, porque eu só trabalho com isso e é o que me mantém financeiramente”, comentou a agricultora.

Na Coopafbasul, além do serviço de assistência técnica prestado no sistema produtivo da borracha, na base de produção e no apoio à gestão, o Governo do Estado destinou recursos, via Bahia Produtiva, em outras frentes de atuação da cooperativa, como na produção de grãos, com a construção de galpão e estufa de secagem do cacau e guaraná, na produção de artesanato proveniente do coco da piaçava e na aquisição de um caminhão baú e uma câmara-fria para a logística e o armazenamento no sistema da fruticultura, com a produção das polpas de frutas típicas da região, como cupuaçu, siriguela, açaí e cacau.

Bahia que Produz e Alimenta

Parcerias industriais como essa representam mais uma demonstração das possibilidades de geração de renda oportunizadas pelos investimentos do Governo do Estado na agricultura familiar baiana. Com o Bahia que Produz e Alimenta, novo projeto que acelera o crescimento das organizações produtivas provenientes do legado do Bahia Produtiva, novas ações vão ampliar o desenvolvimento econômico a partir do rural, focadas na qualificação do processo de agroindustrialização e comercialização dos produtos das famílias agricultoras.

 

CAR / SDR Bahia
Deixe uma resposta