13 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

Seminário debate desenvolvimento da fruticultura no Baixo Sul

Evento realizado em Igrapiúna debateu os desafios e perspectivas da fruticultura no território.

 

Cupuaçu, mangostão, fruta do conde, cajá, jenipapo, tamarindo, graviola, maracujá, cacau, pupunha e tantos outros cultivos são destaques no solo fértil do território Baixo Sul. Nesse contexto, foi realizado nesta quarta-feira (04), na Casa Familiar Rural (CFR) do município de Igrapiúna, o I Seminário de Fruticultura do Baixo Sul, com o objetivo de debater os desafios e perspectivas da fruticultura no território.

Um dos pontos de destaques do Seminário foi a Agroindústria de Frutas em Igrapiúna, que está sob a gestão da Agência de Assessoria e Comercialização da Agricultura Familiar (AACAF) e encontra-se em processo de requalificação. O empreendimento recebeu o investimento de R$ 596,7 mil, via convênio do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

“A requalificação da agroindústria de frutas será importante para que a produção das famílias agricultoras do território Baixo Sul, que antes era perdida nas roças, possa ser beneficiada e transformada em polpa de frutas, doces e compotas”, ressaltou Marilene Santos, presidente da AACAF.

Wilson Dias, diretor-presidente da CAR, participou do Seminário e destacou os investimentos que o Bahia Produtiva vem fazendo para fomentar a agricultura familiar territorial.

“No Território Baixo Sul são 79 projetos apoiados, mais R$ 30 milhões em investimentos em diversos sistemas produtivos, beneficiando, aproximadamente, três mil famílias agricultoras”.

Sobre a requalificação do empreendimento de beneficiamento de frutas, Dias reforçou que o trabalho do Governo do Estado, no âmbito desenvolvimento rural, perpassa pelo estímulo ao aumento produção e agroindustrialização dos produtos e acesso a mercado.

“A requalificação da agroindústria vai ampliar a participação da agricultura familiar na cadeia produtiva da fruticultura no território, gerando emprego, renda e fortalecendo ainda mais, a economia dos municípios”.

Durante o seminário, que contou com a participação de equipes técnicas da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater/SDR), da CAR/SDR, Secretaria de Planejamento (Seplan), sindicatos de trabalhadores rurais e cooperativas, também foram discutidos assuntos como a Importância da Elaboração de um Plano de Negócios; Arranjo Produtivo da Graviola, Cupuaçu e Cajá; Desafios do Cooperativismo e Acesso ao Mercado, entre outras temáticas que dialogam com a agricultura familiar.

 

SDR Bahia
Deixe uma resposta