17 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

O retorno de Levi Vasconcelos

Jornalista sofreu infarto no início no mês, mas já está bem e publicando seus textos após passar por procedimento.

 

Levi Vasconcelos, considerado um dos mais conceituados jornalistas baianos, voltou à ativa, para a alegria de seus leitores e admiradores. 

Uma das inspirações do site Baixo Sul em Pauta e de diversos veículos de comunicação, ele agora vai presentear o público com seus conteúdos, escritos de um jeito próprio e diferenciado, proporcionando suas análises e reflexões acerca do cenário político baiano e brasileiro.

Durante o período em que esteve cuidando da saúde, muitos capítulos aconteceram no meio político e o público sentiu falta de seus comentários, notas, previsões e revelações a respeito dos bastidores e da efervescência do período pré eleitoral.

Hoje ele publicou texto em sua coluna no Jornal A Tarde sobre o aniversário de Salvador, que completa 473 anos neste 29 de março, em homenagem a Clarindo Silva.

Em seu retorno, Levi também escreveu sobre o susto que passou ao sofrer um infarto e destacou o diagnóstico rápido do médico valenciano, o doutor Ronald Fonseca, que o atendeu nas primeiras horas, após ele se sentir mal. Ele também ressaltou que as energias enviadas pelos amigos que torceram pela sua recuperação foram a parte boa do “perrengue”.

Bem vindo de volta, Levi!

Confira:

A boa torcida dos amigos, o lado bom do perrengue

Foi pelo bom astral do dito cujo que Clarindo Silva marca a minha retomada. Passei um bom perrengue. E agora posso dizer que já vi a morte de perto. Nada de anjos e arcanjos. Apenas uma intensa dor no peito, uma noite sem dormir. Lá em Valença, Dr. Ronald Fonseca Filho, o primeiro a atender, acertou: infarto.

Saí de UTI Ambulância buscando o Tereza de Lisieux, o hospital do meu plano, o Hap Vida. Fui muitíssimo bem tratado por todos, a começar pelos médicos André Durães, também diretor do Tereza e Antonio Nery, o cardiologista que me colocou dois stents em duas de quatro artérias com problemas.

E veio também uma enxurrada de boas energias de colegas, amigos e afins. Foi o lado bom.

Ressalva: como jornalista não posso omitir a minha irresponsabilidade no caso. Perdi o primeiro tempo para m eu único inimigo, o cigarro. Quero ganhar o segundo.

Colona Levi Vasconcelos- Jornal A Tarde, 
29 de março de 2022.
Deixe uma resposta