22 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

Jaguaripe: Polícia Militar de Sergipe prende envolvida na morte de empresário dono de pousada

Leandro Silva Troesch, dono da Paraíso Perdido, que fica na Praia dos Garçês, foi assassinado no dia 25 de fevereiro.

 

A Polícia Militar de Sergipe prendeu, nesta quinta-feira (24), Maqueila Santos Bastos, condenada por estelionato e suspeita de envolvimento na morte do empresário baiano Leandro Silva Troesch. Ao BNews, a assessoria da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP-SE) informou que recebeu uma denúncia de que apontava que Maqueila estava em uma localidade no bairro Santos Dumont, em Aracaju.

No local, os policiais confirmaram a identidade de Maqueila. Além disso, encontraram e apreenderam um carro locado, que não tinha sido devolvido. Tanto a mulher quanto o carro foram encaminhados para a Delegacia Plantonista. A assessoria informou ainda que a Polícia Civil da Bahia já foi informada da prisão.

Maqueila era amiga da empresária Shirley da Silva Figueiredo, viúva do também empresário Leandro Silva Troesch, encontrado morto na pousada do casal, Paraíso Perdido, em Jaguaripe, no Recôncavo Baiano. Em recente entrevista ao Balanço Geral, da TV Itapoan, o delegado Rafael Magalhães, responsável pelas investigações na Bahia, afirmou que já sabia o paradeiro de Shirley e que ela estava na companhia de uma das lideranças do Presídio Feminino em Salvador, Maqueila Santos Bastos, que já foi presa por estelionato.

As duas se conheceram na unidade prisional. Maqueila responde a mais de 10 processos, totalizando mais de 30 inquéritos, segundo Rafael Magalhães. O marido de Shirley, o empresário Leandro Silva Troesch, foi encontrado morto no último dia 25 de fevereiro deste ano. De acordo com a Polícia Militar, Leandro estava caído e com o ferimento provocado por tiro dentro da pousada do casal. A Polícia Civil investiga as circunstâncias da morte do empresário.

Segundo a polícia, Leandro não queria que Maqueila ficasse na pousada que tinha em sociedade com a esposa. A morte dele aconteceu dez dias após a expulsão dela do local. Shirley alegou em depoimento que o caso era um suicídio.

Fonte: Bnews
Deixe uma resposta