21 de janeiro de 2022

Ricardo Moura deixa a base de Rui Costa e se alia ao DEM de ACM Neto

Ex-prefeito de Valença declarou em suas redes socias que agora está com a oposição e apoiará o ex-prefeito de Salvador para Governador da Bahia.

0 64

 

O ex-prefeito Ricardo Moura (PSD) desembarcou da base aliada do Governador Rui Costa (PT), ao anunciar publicamente o seu apoio a ACM Neto nas eleições do ano que vem.

Ele postou em suas redes sociais fotos de uma reunião que ocorreu em Salvador com o pré-candidato a governador da Bahia e presidente Nacional do DEM, partido que se coligou com Jucélia Nascimento nas eleições municipais de 2020.

O encontro teve a presença de políticos de Valença e Cairu e foi capitaneado pelo prefeito de do município arquipélago, Hildécio Meireles (DEM), que quando se elegeu a deputado estadual em 2014, teve presença forte de Ricardo em sua campanha, mas não devolveu o apoio nas eleições municipais de 2016 ao, na época, peemedebista, que se elegeu prefeito de Valença. Os dois [Ricardo e Hildécio] chegaram a romper politicamente por alguns anos, mas agora, depois de Ricardo não se reeleger e do retorno de Meireles ao poder, se reaproximaram e se aliaram novamente.

Na mesa também estavam o ex-governador Paulo Souto e a vice-prefeita de Cairu, Cíntia Rosemberg.

Com a decisão, certamente, Ricardo Moura deve se desfiliar do PSD, sigla comandada pelo Senador Otto Alencar na Bahia, aliado do grupo em que Jaques Wagner (PT) se coloca como pré-candidato a Governador para a sucessão de Rui Costa.

Ricardo está inelegível por rejeição de duas contas de sua gestão, mas tenta reorganizar e fortalecer seu grupo para lançar um nome para representá-lo em 2024. Bastidores dizem que ele quer reemplacar o slogan “Dois irmãos, um só coração” e já faz andanças na cidade e na zona rural levando o seu irmão gêmeo, que é dentista, Luciano Moura.

Em 2020, Moura fez aliança com o PT para tentar a reeleição, mas parece ter considerado um golpe imperdoável a exibição de um vídeo do senador Wagner declarando apoio a Jucélia (PL). Além disso, nem Otto, nem Ângelo Coronel, senadores do mesmo partido que Ricardo disputou as eleições, quiseram se posicionar nas eleições para prefeito de Valença.

Com a mágoa recente, o ex-prefeito demonstra que relevou o fato de ACM Neto ter enviado também um vídeo em apoio ao então candidato Cláudio Queiroz, seu rival nas eleições de 2016. A adesão de Neto ao candidato do PP na época, se deu mesmo com o DEM estando na coligação com o PMDB de Ricardo. Talvez o que tenha pesado no perdão concedido é que o vídeo de Neto pedindo votos para Cláudio não alterou o cenário: Ricardo ganhou e realizou o sonho de governar Valença de 2017 a 2020.

Como a política de Valença é um caso a ser estudado, pra embaralhar o jogo, o partido que Jucélia está filiada, o PL, é ligado a ACM Neto, apoiou Bruno Reis para Prefeitura de Salvador, e muito provavelmente estará com o DEM em 2022.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.