17 de janeiro de 2022

Isaías Nascto pede cuidado no ordenamento de ambulantes

O pepista quer diálogo com a categoria antes de qualquer decisão

0 202

O vereador de Valença, Isaías Nascto (PP), chamou atenção da gestão municipal em relação aos ambulantes. O tema é delicado por ser um grande desafio para o governo atual. Segundo o edil, o ordenamento é necessário, mas qualquer mudança tem que ser dialogada com a categoria. Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores desta terça-feira (23) ele alertou: “Eu quero pedir muito cuidado com qualquer decisão referente aos ambulantes”. O parlamentar também disse que é preciso encontrar um local adequado para realocar esses trabalhadores para não prejudicar a venda de seus produtos, ainda mais agora com a situação da pandemia em que todos estão com o movimento afetado.

O pepista sugere uma construção coletiva do formato que atenda a organização da cidade turística e garanta a geração de renda aos vendedores, em que a Prefeitura apresente um projeto para o reordenamento dos ambulantes, discutido com a própria classe, que se adapte com o novo conceito do centro da cidade, após obras de requalificação do Calçadão e outras intervenções que devem ser feitas nessa nova gestão.

Para que não haja conflitos, os grupos que debatem a garantia do acesso de pedestres com acessibilidade de cadeirantes e demais pessoas portadoras de deficiência nas vias públicas deverá também participar para composição do projeto. Pelo interesse do vereador e radialista no tema, a sua contribuição pode ser importante para ser um dos mediadores em tentar alinhar os interesses desses movimentos e chegar a um consenso sobre os locais permitidos que não deixem de oferecer atratividade para os negócios dos comerciantes informais. Em conversas com alguns deles, o relato é sempre o mesmo: eles tem medo de serem “jogados” (termo usado pelos mesmos) para uma área que não tenha movimento de clientes.

Experiências exitosas em outros centros urbanos podem ser consultados, a exemplo do devido cadastramento, identificação e regularização dos ambulantes, assim como uma padronização dos equipamentos (barracas, carrinhos e tendas) e com visual atrativo, alocando-os em área própria economicamente viável para esses trabalhadores.

Foto: Redes Sociais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.