12 de agosto de 2022

Bolsonaro deveria dizer que irá vetar fundão, diz Marcelo Ramos

O vice-presidente da Câmara dos Deputados rebateu as declarações do presidente sobre o aumento do Fundão Eleitoral, que, dentro da LDO, teve voto favorável de toda a bancada governista.

0 67

 

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), respondeu, neste domingo (18), às acusações do presidente Jair Bolsonaro de que ele seria o responsável pela aprovação do fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões para 2022, previsto dentro da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Para Ramos, o presidente irá fugir de assumir capital político pelo texto da LDO.

“Ele deveria é dizer que vai vetar, mas vai tentar arrumar alguém para responsabilizar também”, disse o parlamentar ao Congresso em Foco, “porque é típico dele e dos filhos correr das suas responsabilidades e obrigações.”

Ramos ainda disse que, se depender do presidente da República, “ele [Bolsonaro] não é responsável por nenhuma das mais de 530 mil pessoas mortas na pandemia, nem por 15 milhões de desempregados, nem por 19 milhões de brasileiros com fome e nem mesmo pela escandalosa tentativa de roubo na compra de vacinas.”

O comentário veio como resposta à fala de Bolsonaro, dada na porta do hospital Vila Nova Star, onde teve alta na manhã deste domingo. O presidente se mostrou contrário à proposta, mas disse que sua base apoiou a aprovação do texto pelo fato de a LDO ser mais importante que este destaque.

Bolsonaro evitou dizer se vetará o texto, mas disse que seguirá o sua consciência e a economia para “dar um bom final pra isso tudo daí.”

Fonte: Congresso em Foco

Os deputados federais ligados ao presidente da República, apesar de se posicionarem contra o aumento do Fundão Eleitoral na internet, votaram a favor do aumento que estava embutido na LDO e prevê que a verba será triplicada. Por esse motivo, ele foi questionado por repórteres ao sair do hospital.

Após a votação, os parlamentares começaram a receber críticas na internet por terem votado a favor do aumento do fundo.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP), mesmo depois do voto favorável, continuou postando que é contra.

O deputado Alexandre Frota usou suas redes sociais para criticar Zambelli, que rechaçou a aprovação do projeto do aumento do fundão eleitoral após ter votado “SIM”.

Pelas redes sociais, o Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), após cobranças de seus apoiadores, jogou a responsabilidade para Marcelo, que conduziu a sessão, pela aprovação do fundo.

“Infelizmente, o presidente Marcelo Ramos atropelou a votação e a LDO acabou sendo aprovada com esse fundão”, justificou o deputado.

Ramos rebateu. Veja o vídeo:

Apesar de Marcelo Ramos dizer que não houve protesto contra o aumento do Fundo Partidário estar previsto na LDO, a liderança do PSL se manifestou durante a sessão sendo contra o formato da votação com as matérias misturadas.

Já Flávio Bolsonaro, que também votou SIM, diz ser contra o aumento e publicou um vídeo explicando aos seus seguidores que se confundiu e votou errado.

Veja como votaram os partidos em relação ao aumento do Fundo Eleitoral:

Internautas já fazem campanha para que Bolsonaro vete o trecho do aumento do Fundo Eleitoral.

Veja como foi a votação clicando no link do Poder 360:

 

Saiba como cada partido e congressistas votou sobre LDO e Fundo Eleitoral

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.