12 de agosto de 2022

“MALA DE JORGE AMADO” É TEMA DA LIVE DA MAUREN

0 51

 

Uma mala esquecida por Jorge Amado em seu autoexílio voluntário no Buenos Aires e Montevidéu entre 1940 e 1942, contendo diversos manuscritos literários – inclusive um romance inacabado. Esse material e como ele foi parar na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), além de outras coisas, foi o tema da conversa com a Profa. Dra. Tânia Ramos na 72ª edição da Live da Mauren, organizada pela Profa. Dra. Mauren Pavão Przybylski da Hora Vidal, ocorrida no Youtube, no dia 10 de julho de 2021.

A “Mala de Jorge Amado” (na verdade, uma sacola) é um conjunto com mais de 1,4 mil documentos, fotos, cartas à Lydia e Leocádia Prestes (irmã e mãe do líder comunista brasileiro Luís Carlos Prestes, respectivamente), contatos com filiados do partido comunista (estabelecidos em forma de pseudônimos), fragmentos de Terras do Sem Fim, recortes de jornais, manuscritos, poemas e até um romance inacabado e inéditos escrito por Jorge Amado (“Agonia da Noite”, sobre a história de militantes comunistas brasileiros). Esse material é da época em o escritor baiano militava no Partido Comunista Brasileiro (PCB) e, fugindo da Ditadura Vargas, foi morar nos países platinos e escrever a biografia de Luís Carlos Prestes, que na época se encontrava preso. Com a entrada do Brasil na II Guerra Mundial ao lado da União Soviética, Inglaterra e Estados Unidos, Jorge Amado voltou para o Brasil, deixando esse material, uma vez que continha, dentre outras coisas, correspondências comprometedoras com militantes comunistas e antifascistas no Brasil.

Esse material, ao qual Jorge Amado nunca mais quis reaver, ficou na mãos de uma família de amigos do escritor até 2011. Nesse ano, a guardiã da “mala”, Profa. Dra. Leonor Scliar-Cabral, entregou-a para a Professora e Doutora em Literatura Tânia Ramos e desse modo, serviu como um dos grandes motes de pesquisa para o Núcleo de Literatura e Memória (nuLIME) do Centro de Comunicação e Expressão da UFSC (que abriga o acervos de diversos escritores, como do poeta catarinense Cruz e Souza, e pode ser acessado pelo Portal Catarina – http://www.portalcatarina.ufsc.br). Quanto ao acervo de Amado, por questões de direitos autorais, fica disponível apenas para envio a quem se interessar por pesquisar através das páginas www.facebook.com/nulime e http://nulime.weebly.com/

Na conversa que a Dra. Tânia Ramos teve com a Dra. Mauren Pavão Przybylski, foram explicitadas questões relativas ao comunismo, ao momento em que Jorge Amado retorna ao Brasil e é preso, sua relação com Luís Carlos Prestes e certos fatos que o escritor baiano preferiu silenciar posteriormente. Também se falou do trabalho de pesquisa do nuLIME, sua estrutura e organização, do fato de ser um núcleo de pesquisa composta exclusivamente por mulheres e de como ele tem servido para ajudar nos estudos críticos do autor baiano. A conversa está disponível no Youtube, no endereço http://tiny.cc/oec8tz

LIVE DA MAUREN

A Live da Mauren é uma série de conversas e debates organizada pela Profa. Dra. Mauren Pavão Przybylski da Hora Vidal, desde abril de 2020, reunindo escritores e professores do Brasil e do Mundo, para uma conversa franca e descontraída sobre Literatura, Cultura e Atualidades. Na primeira temporada, foram realizadas 53 lives entre abril e setembro de 2021, todas as terças e sábados, no Instagram. Dentre os convidados, estavam os escritores valencianos Araken Vaz Galvão e Alfredo Gonçalves de Lima Neto, os professores valencianos Lucas Café (que conversou sobre História e Decolonialidade), Rafaela Lima (sobre Mulheres na Ciência), a cineasta valenciana Violeta Martinez, dos irmãos artistas Jamile Menezes e Zai Pereira, além de pesquisadores Tata Sobodê e Adonias Ramos, quando se discutiu sobre Literatura e Educação no Campo. Também participaram da live os pesquisadores do Grupo de Pesquisa Literaturas, Culturas e Ambientes (GLICAM) Ionã Scarante, Dislene Cardoso, Gilson Antunes, Juscimare Souza e Ricardo Vidal (falando da literatura do Baixo Sul), Frederico Fernandes (presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística), Lula Oliveira (cineasta baiano), Andriolli Costa (“Colecionador de Sacis”), Alci Santos (contador de histórias e professor paraense), dos pesquisadores Jennifer Concha (Colômbia) e Diego Gimenez (Argentina), da artista visual portuguesa Élia Sofia Ramalho, da performer visual mexicana Yotzin Viacobo, a cantora brasileira e congolesa Marissol Mwaba, dos escritores Sônia Sultuane (Moçambique), Eliseu Banori (Guiné Bissau), Victória Equihua (México), Eliana Alves Cruz, Sacolinha, Ana dos Santos, Jacquinha Nogueira e Valdeck Almeida de Jesus (Brasil); dentre outros.

Desde fevereiro de 2021 a Live da Mauren voltou aos sábados no Youtube (Canal Live da Mauren: http://tiny.cc/oec8tz) e já entrevistou a Profa. Maria do Socorro Simões (da Universidade Federal do Pará), Chico Nascimento (professor e artista do Baixo Sul), as mexicanas Victoria Equihua e Abril Cira do “SLAM das Morras” dentre outros.

Mauren Pavão Przybylski da Hora Vidal é professora, doutora em Letras e Pós-Doutora em Crítica Cultural, representante no Brasil da Rede Ibero-americana de Estudos sobre Materiais Orais e membro do Laboratório Nacional de Materiais Orais ambos da Universidade Nacional Autônoma do México. Natural de Rio Grande, RS, atualmente reside em Valença.

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.