9 de agosto de 2022

Eduardo Pazuello é nomeado em cargo no governo Bolsonaro

O ex-Ministro da Saúde ganhará salário de 17 mil. Portaria foi publicada hoje pelo Ministro-Chefe da Casa Civil, Luís Eduardo Ramos.

0 57

O General Eduardo Pazuello foi nomeado hoje para um cargo no governo federal, em edição extra do Diário Oficial da União.

O ex-Ministro da Saúde, demitido em março, e que comandou a pasta por 1 ano em meio a pandemia do coronavírus, responde um processo disciplinar no Exército por ter participado de um ato público ao lado do Presidente Jair Bolsonaro no penúltimo domingo de maio. De acordo com o regimento das Forças Armadas, militares da ativa são proibidos de aparições em manifestações de cunho político-partidário. A exceção ao regramento é se o militar estiver no exercício de algum cargo público.

A imprensa veiculou que Bolsonaro avisou que não vai permitir nenhuma punição ao General, o que repercutiu mal dentro do alto comando das Forças Armadas.

Pazuello vai exercer a função de Secretário Especial de Estudos Estratégicos da Secretaria  Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, com salário de 17 mil, maior valor para cargos de confiança, que se somarão aos quase 40 mil que já recebe de salário do Exército.

O cargo de “estrategista” do Governo Federal poderá permitir que Pazuello fique próximo do Presidente Jair Bolsonaro, mas não lhe garante o foro privilegiado, podendo responder a ações penais na justiça comum em primeira instância.

Atualmente, o general é investigado pela Polícia Federal, é alvo de processo no STF que apura responsabilidades na condução da pandemia e supostas omissões, e também tem sido acusado na CPI da Covid instaurada no Senado.

Eduardo Pazuello se defende afirmando que quando esteve à frente do Ministério da Saúde, a sua missão foi cumprida.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.