22 de abril de 2024

30 de janeiro de 2024

Oficina “Mulheres Negras e Quilombolas da Agroecologia” aconteceu em Camamu

Encontro foi idealizado pelo GT Mulheres da Ana e realizado junto com o programa Mata Atlântica do Sasop e colaboração de organizações parceiras.

 

Nesta sexta-feira, 20 de maio, a Sasop realizou a oficina “Mulheres Negras e Quilombolas da Agroecologia”, no Restaurante Tia Bela, em Camamu.

“Foi um dia de encontros e reencontros, com oportunidade de pensarmos juntas sobre nossa identidade negra, nossa trajetória ancestral e convergência com a Agroecologia“, destacou a entidade sobre o evento.

Ao todo, foram reunidas 19 comunidades e as organizações parceiras: STTR de Camamu e de Presidente Tancredo Neves, além da EACMA, FASE e UNISOL.

“A construção do rio da vida começou a partir dinâmica de apresentação, uma rodada de partilha do nome, comunidade, onde cada uma trouxe o primeiro momento em que pode, com firmeza, se apresentar como mulher negra. Um encontro que mostrou que somos como águas, juntas temos mais força”.

Na sequência, as participantes construíram um trabalho em grupo para aprofundar a discussão da Agroecologia, Tradições Ancestrais e Identidade Negra. “A partilha no grupo foi outro momento muito potente. O Rio da Vida do Território do Baixo Sul mostrou sua força e capacidade de resistência”, relatou a Sasop e suas redes sociais.

“A Agroecologia é o nosso modo vida, mas para nos mantermos saudáveis e vivas precisamos cuidar das conexões com nossas raízes ancestrais, com as trocas de saberes, diálogo com nossos mais velhos, maior sororidade entre nós mulheres negras, solidariedade, práticas antiracistas, cuidado com a saúde da mulher negra, manter o cuidado com a terra e práticas agroecológicas, promoção da soberania e segurança alimentar e nutricional, fortalecer a capacidade de resistência, coragem, afetividade e acolhimento”, completou.

✏📷 @cibelecristinaoliveira

Deixe uma resposta